Informações e links úteis sobre o vírus SARS-CoV-2 e a doença COVID-19

Atendendo à emergência de saúde pública de âmbito internacional, declarada pela Organização Mundial de Saúde no dia 30 de janeiro de 2020, bem como à classificação do vírus como uma pandemia, no dia 11 de março de 2020, importa mantermo-nos devidamente informados e acautelados para este importante desafio que nos é imposto.


O Planetário - Casa da Ciência de Braga Centro Ciência Viva compilou informações importantes e fidedignas e links úteis para dissipar potenciais dúvidas e esclarecer o nosso público.


O que é um vírus?

Um vírus é um microrganismo que não se consegue reproduzir por si só. Podemos chamá-los de pequenos parasitas que precisam de hospedeiros para se reproduzirem. Quando um vírus infecta uma célula todos os seus processos passam a ser encaminhados no sentido de produzir mais vírus, de forma a infectar mais células.


O que são os coronavírus?

Os coronavírus são uma família de vários "tipos" de vírus que podem causar doenças a animais e a humanos. Alguns destes vírus são já conhecidos, como o MERS (Síndrome Respiratória do Médio Oriente) que pode causar uma constipação comum, ou o SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) que pode provocar insuficiência respiratória progressiva grave. O coronavírus descoberto recentemente causa a a doença COVID-19, ou seja, doença pelo coronavirus-19, como referência ao ano que foi descoberta.


O que significa SARS-CoV-2 e COVID-19?

SARS-CoV-2 é o nome do novo vírus, do inglês Severe Respiratory Acute Syndrome, Síndrome Respiratória Aguda Grave, o coronavírus–2. Esta nomenclatura foi atribuída ao novo vírus porque já existia outro coronavírus que causa uma Síndrome Respiratória Aguda Grave (o SARS-CoV).

COVID-19 é o nome da doença infecciosa causada pelo SARS-CoV-2, o novo coronavírus descoberto em 2019. É importante referir que este novo vírus era desconhecido antes do seu surgimento em Wuhan, na China em dezembro de 2019.


Porque é que este vírus é "diferente" e como apareceu?

Ainda não se sabe ao certo qual a origem deste novo vírus. No entanto, sabe-se que tal como outros vírus desta família e outras, algumas espécies de animais selvagens servem como hospedeiros, sendo os reservatórios naturais do vírus.


Por exemplo, sabe-se que os morcegos são hospedeiros de vírus como o SARS-CoV e o MERS-CoV e o ébola (outro tipo de vírus) e que podem infectar (directa ou indirectamente) outras espécies de animais selvagens ou até mesmo humanos. Quando doenças causados por vírus ou outros microrganismos, que têm como hospedeiros animais, são transmitidas para os humanos chamamos de zoonoses.


Sabe-se também que a transmissão do vírus SARS-CoV (surgimento em 2003) está associado às civetas (espécie de mamífero comum na Ásia e África) e que o vírus MERS-CoV é transmitido pelos dromedários - hospedeiros intermediários.


Em relação ao novo coronavírus, com origem em Wuhan, a espécie hospedeira ainda não é conhecida, mas pode ainda estar activa (ver imagem em baixo). No entanto, as autoridades do internacionais apontam a fonte de infecção no mercado de alimentos e animais vivos desta mesma cidade (Wuhan’s Huanan Seafood Wholesale Market). Tendo em conta que os primeiros casos da infecção COVID-19 foram detectados em pessoas que frequentaram este espaço, as autoridades locais encerraram-no a 1 de janeiro de 2020.

Esquema com as espécies hospedeiras de vírus e respectivas infecções. Directa ou indirectamente os vírus acabam por ultrapassar a barreira da espécie e infectam os humanos.

Esquema com as espécies hospedeiras de vários vírus e respectivas hospedeiros intermediários. Directa ou indirectamente, os vírus acabam por ultrapassar a barreira da espécie e infectam os humanos. De notar que a espécie hospedeira do novo coronavírus, também conhecido como o vírus de Wuhan (Wuhan CoV) continua desconhecida.

Adaptado de Timothy Sheahan, Universidade da Carolina do Norte.

Como é que a COVID-19 se transmite de pessoa para pessoa?

A COVID-19 é uma doença contagiosa e transmissível de pessoa para pessoa. Pode ser transmitida através de gotículas da boca ou nariz da pessoa infectada quando tosse, espirra ou fala. Podemos ser atingidos ou respirar estas gotículas que contém vírus mas também se sabe que estas podem permanecer em superfícies ou objectos. Ao ter contacto com locais que tenham sido atingidos por estas gotículas infectadas e, posteriormente ao colocar as mãos nos olhos, nariz ou boca podemos estar a introduzir o vírus no nosso organismo.


Embora estejam a ser estudadas outras possibilidades de transmissão, estas são as únicas formas de transmissão da COVID-19 comprovadas cientificamente.